Get Adobe Flash player

Os modelos mais quentes da temporada

AFUNILADA
COMO É Tem boca estreita. Vem em vários comprimentos (curta, no ossinho do calcanhar, comprida) e em duas formas (justa ou folgada).

POR QUE USAR Porque é a “novidadésima” da estação.

QUANDO NÃO USAR Tem quadris largos? Passe longe deste corte. Ninguém quer virar um rabanete da cintura para baixo – seria bem amargo! Cores escuras deixam o modelo mais democrático. As claras são ótimas para quem precisa ganhar alguns centímetros (ao menos visualmente).

NÃO DISPENSE! Se você não tem pelo menos 1,70 m de altura, use saltos para alongar a silhueta. Principalmente na hora de usar os modelos mais curtos. Melhor ainda se os sapatos ou as sandálias forem pesados. Fica tudo mais atual.
QUE FUNIL!
A calça do momento d´ cara nova à velha camisa branca e ao cardigã certinho.
MARIA BONITA
TERNO MODERNO
Equilibre as curvas com um paletó masculino (que cubra os quadris) de um tom mais claro. Esse truque vai jogar a atenção para o tronco.
HERMÈS
LADYLIKE
Moderna demais para embarcar 100% no look cinqüentinha, que vem forte por aí? Troque a saia rodada pela calça afunilada e fique ainda mais sééculo 21.
REINALDO LOURENÇO

KNICKER
COMO É Presa abaixo do joelho por uma fivela ou por botões, salta do século 18 de volta à moda (com pitstop nas décadas de 1960 e 70, popularizada por YSL). Apareceram também versões bem estilizadas, variando de comprimento.

POR QUE USAR Para substituir a bermuda.

QUANDO NÃO USAR Quando a sua intenção for parecer muito mais alta do que é na real.

NÃO DISPENSE! Truques que ajudam a alongar a silhueta – sapatos, meias e tops das mesmas cores (ou ton-sur-ton) da knicker.

RELAX
Comprida e larga, é boa para fazer um visual étnico urbano.
PAUL SMITH
NOITE
De tecido fino e franzida até virar bermuda, substitui saias e pantalonas num look meio 1920. Bem agora!
GIORGIO ARMANI
TRABALHO
Botas que terminam junto à barra da calça são eficientes para dar a ilusão de que você não perdeu centímetros.
GUCCI
SKINNY
COMO É Nossa velha conhecida – com novos jeitos de combinar.

POR QUE USAR Porque você perde uma década no RG no ato!

QUANDO NÃO USAR Quanto mais justa a peça, mais magra a usuária tem de ser. É a lei que vem imperando há temporadas – desde que a skinny passou a reinar no guarda-roupa.

NÃO DISPENSE! Já que o modelo é sexy, faça o número blasé com cabelos soltos, com ar de quem fez zero esforço para se arrumar.
TERNO À LA 1990s
O paletó masculino volta forte – e as linhas retas da skinny deixam tudo o máximo (e sexy na medida).
JIL SANDER
ROCK CHIC
Curta e usada com o abotinado do momento, é trendy. Troque a regata rock’n’roll (opção mais óbvia) por uma camisa ultrafeminina, arrematada por laço.
GUCCI
BOHO CHIC
Com cintura alta, é mais moderna. De tweed, fica sofisticada ao mesmo tempo em que combina com o ar 1970 (boa também com camisas).
GISELLE NASSER
PIJAMA
COMO É Deliciosamente solta, para dias de preguiça pura. Pode ser comprida ou em versão estilizada, mais curtinha.

POR QUE USAR Porque é uma delícia.

QUANDO NÃO USAR Definitivamente, no trabalho. A idéia é inspirar o dolce farniente no look e não dá para rojetar uma imagem malemolente se você pretende conquistar um bom aumento.

NÃO DISPENSE! Tecidos de fino trato – seda, principalmente, e eventuais georgettes e jérseis de seda. Se não, fica parecendo mesmo uma calça de pijama!
FIM DE SEMANA
Com rasteiras ou até sapatilhas, vira o par perfeito para pegar um cinema ou abastecer a geladeira na feira de orgânicos. Na versão mix de estampas, cria um visual étnico.
DRIES VAN NOTEN
NOITE
Para uma festa dos sonhos, invista no pijama total – uma espécie de conjunto cheio de swing, popularizado nos anos 1920, com revival no fim dos 1970 – e agora!
PRADA
PANTALONA
COMO É Quase uma saia, não?

POR QUE USAR Porque é chiquérrima!

QUANDO NÃO USAR Baixinhas, evitem a todo custo – ou escolham modelos menos dramáticos. A tendência é achatar a silhueta mesmo!

NÃO DISPENSE! Saltos, se você tem menos de 1,70 m de altura.
EASY CHIC
Descontraia a pantalona clássica trocando camisa + paletó por camiseta + poncho.
GISELLE NASSER
JEANS 1970
Delavê, vai durar uma vida e dá para tirar do armário toda vez que os hippies voltarem à moda.
ELIZA CONDE
NOVO CLÁSSICO
Ganhe quilômetros de pernas e ponha o foco na cintura de pilão usando um casaqueto curto (recurso ótimo para as mais baixinhas).
JIL SANDER
CLOCHARD
COMO É Clochard significa “mendigo” em francês – e o estilo, dos anos 1980, consiste em usar sobreposição e calças folgadas, que precisavam ser puxadas bem para cima – daí a cintura alta – e amarradas para ficarem no lugar. O resultado é o franzido feito por um cinto.

POR QUE USAR A cintura alta está em alta. E é um jeito mais clássico de voltar aos anos 1980.

QUANDO NÃO USAR Evite se tiver muito volume na região do abdômen – pregas e franzidos não são nada recomendáveis nesse caso. Se o ponto fraco é o tronco curto, cuidado com a cintura nas alturas. Equilibre o look com um casaco/paletó mais comprido, que cubra os quadris.

NÃO DISPENSE! Acessórios chics. A idéia não é ficar com um visual desleixado, mas uma senhorita de respeito.
AO TRABALHO
Se os anos 1980 são os da power woman, por que não trocar a alfaiataria pela clochard e ficar atual e chic ao mesmo tempo? Adicione toques de feminilidade com a blusa romântica e o casaqueto.
SIMONE NUNES
BOCA-DE-SINO
COMO É Tudo muda dos joelhos para baixo – as bocas ficam largas (algumas tanto que parecem saias). Do joelho para cima, é sequinho, sequinho.

POR QUE USAR É agora ou só daqui a umas temporadas, quando os hippies certamente voltarão a inspirar a moda! Ah, é superindicado para equilibrar quadris largos!

QUANDO NÃO USAR Em situações muito formais. Bocasde- sino são, por definição, uma das boas loucuras flower power. Em outras palavras, se sua necessidade é uma substituta à altura da calça de alfaiataria, esqueça a boca-de-sino.

NÃO DISPENSE! Saltos (ok, eles são realmente indispensáveis neste inverno), mas aqui funcionam para deixar chic uma peça hippie.
CLÁSSICO
Sim, a boca–de–sino se presta muito bem ao visual elegante (lembre–se de Yves Saint Laurent). Paletós caprichados ajudam e muito – de couro, de paetês...
D&G
MASCULINO
Um cardigã longo faz as vezes de camisa e o corpo fica parecendo mais alongado – muito!
PRADA
HIPPIE
Uma túnica, um bolsão, cabelos ao vento e Alegria, Alegria tocando no iPod.
TEREZA SANTOS
ROCK
Encarne a Janis Joplin, mas num visual mais limpo, sem tantas sobreposições.
BALMAIN
ODALISCA
COMO É Presa no calcanhar, mais ou menos volumosa – dependendo do gosto do estilista e do tecido eleito.

POR QUE USAR É uma maneira de entrar na onda 1970, aqui e agora, e um jeito sutil de embarcar na onda étnica que vem por aí (diferente de modelos como a sarouel e o dhoti, inconfundivelmente indianos).

QUANDO NÃO USAR Quadris muito largos são vilões, de novo!

NÃO DISPENSE! Saltos para sofisticar o look – sapatilhas vão transformar você na namoradinha de Aladim.
MINIMALISTA
Com tecido de alfaiataria, a odalisca desce do tapete voador e vai até o escritório.
CAVENDISH
ESPORTIVA
Bolsos do tipo cargo deixam o modelo menos Sherazade. Da cintura para cima, valem de camisas brancas a camisetas silkadas.
RAIA DE GOEYE
JODHPUR
COMO É Usada como uniforme real para equitação na Índia, o modelo amplo nos quadris e estreito a partir dos joelhos volta à moda.

POR QUE USAR Para fazer o número antenada.

QUANDO NÃO USAR Em ambientes formais. Por mais que a produção seja chic, a calça é esportiva. E só se sua melhor amiga for a esteira da academia!

NÃO DISPENSE! Um toque de feminilidade (num laço, nos saltos ou numa cor).
CLÁSSICO
Para as corajosas, uma versão clara com classe de jóquei!
RALPH LAUREN
SEXY
Troque a camisa por um top elegante.
HERMÉS
Fonte: ELLE

 

Pesquisa

Dicas Rápidas

Nos restaurantes tipo self-service, repita quantas vezes tiver vontade, mas não volte do bufê com o prato lotado.

Visitantes

Nós temos 53 visitantes online

Enquete

O que você acha do atraso da noiva no próprio casamento ?